Pular para o conteúdo principal

A importância da suplementação nutricional do paciente em diálise


Sabe-se que vários fatores podem levar a doença renal crônica, que uma vez instalada, leva a perda progressiva do funcionamento dos rins, até a necessidade de realizar diálise. Quando o paciente apresenta doença renal crônica, o rim não consegue eliminar adequadamente os restos dos alimentos digeridos e nessa situação deve se ter uma orientação quanto á alimentação.
Uma alimentação correta é essencial para o sucesso do tratamento, além do acompanhamento de um profissional especializado. Pode se indicar fórmulas especiais, porém avaliadas por um profissional, visto que a escolha da melhor terapia nutricional depende de vários fatores, como por exemplo estado nutricional do paciente e quantidade ingerida de nutrientes.
A indicação de fórmulas depende do aporte recebido na TN (terapia nutricional) e pela quantidade ingerida de alimentos quando existe. Independente da fórmula utilizada, deve se fazer regularmente o controle da concentração plasmática de fósforo e de potássio, e do ganho de peso interdialítico.

Os objetivo dessa terapia são:
*recuperar e/ou manter o estado nutricional
*minimizar o catabolismo proteico
*manter o equilíbrio ácido básico, hidroeletrolítico, de minerais e de vitaminas
*melhorar o prognóstico

Cuidar da sua alimentação também é cuidar da sua saúde. Esclareça sempre com seu nutricionista qualquer tipo de dúvida e fique por dentro do resultado de seus exames. Participe ativamente do seu tratamento



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Cuidados na alta hospitalar

O cuidado com a higiene nas administração das dietas enterais, é essencial para evitar contaminação e mal estar do paciente na alta hospitalar. Confira as dicas:
*verificar a data de validade do produto *higienizar a embalagem da dieta com água, sabão e álcool 70% *agitar antes de utilizar *deixar sempre a temperatura ambiente, salvo dias de muito calor, onde podem ser armazenadas na geladeira *depois de aberta a dieta deve ficar sob refrigeração no máximo por 24 horas, sendo retirada para ofertar ao paciente sempre 1 hora antes *lavar as mãos com água e sabão e secar com papel toalha antes da administração *elevar a cabeceira da cama do paciente em 15 cm durante a administração *antes de iniciar a dieta lavar a sonda com seringa de 20 ml usando água *administrar a dieta conforme gotejamento da prescrição médica e da nutricionista *após término da dieta, lavar novamente a sonda com seringa de 20 ml com água. Também lavar após uso de qualquer medicamento *trocar o equipo e frasco(se houver) a cad…

Sistemas de administração

DIETAS ENTERAIS:

CASEIRA OU ARTESANAL - formulada e manipulada a partir de alimentos in natura e/ou produtos alimentícios
SEMI ARTESANAIS OU MISTAS - fórmula industrializada que pode ser de módulos de nutrientes, juntamente com alimentos in natura e/ou produtos alimentícios INDUSTRIALIZADAS - em pó (para reconstituição), líquidas (sistema aberto ou fechado) e modulares



SISTEMAS DE ADMINISTRAÇÃO:


ABERTO - exige manipulação prévia ou quando industrializada, segundo recomendações do fabricante (RDC n°63,2000)
FECHADO - nutrição enteral industrializada, estéril, em recipiente hermeticamente fechado com um conector para equipo de infusão


Exemplos embalagens:


DIETA SISTEMA ABERTO





DIETA SISTEMA FECHADO



Material descartável

SERINGAS:

LUER LOCK: design ponta rosca dupla, que dificulta o desencaixe da agulha, proporcionando maior segurança especialmente com medicamentos oleosos.





LUER SLIP: design reto que permite encaixe facilitado em cateteres, vacinas, coletas de sangue, infusões de medicações líquidas e menos viscosas.















DÂNULAS: dispositivo para infusão de substâncias endovenosas. Permite fluxo simultâneo ou interrupção em uma das vias.










EQUIPO NUTRIÇÃO SIMPLES: tubo de material flexível que conecta o frasco com a dieta á sonda do paciente. Com o equipo podemos controlar o fluxo da dieta, ou seja, a velocidade com que o paciente vai receber a dieta. Para isso existe uma pequena pinça no equipo (rolete), que pode ser aberta ou fechada para controle do gotejamento.













FRASCO DE NUTRIÇÃO: embalagem estéril transparente, de 300 ou 500 ml, tampa de rosca com obturador e com medidas laterais, para dieta enteral e água.